inner-group

PLANO ESTRATÉGICO 2017 – 2020

1. BREVE CARATERIZAÇÃO DO ISCET

O ISCET afirma-se atualmente como uma instituição especialmente vocacionada para a formação de técnicos superiores nas áreas do turismo, comércio internacional, marketing, publicidade e solicitadoria. Neste contexto, mantém atualmente em funcionamento os seguintes ciclos de estudos:

 

  • Licenciatura em Turismo
  • Licenciatura em Comércio Internacional
  • Licenciatura em Solicitadoria
  • Licenciatura em Marketing e Publicidade
  • Mestrado em Turismo e Desenvolvimento de Negócios
  • CTeSP em Gestão Hoteleira e Alojamento
  • CTeSP em Gestão e Comércio Internacional
  • CTeSP em Itinerários Turísticos e Promoção do Património
  • CTeSP em Marketing Digital e Comércio Eletrónico
  • CTeSP em Gestão de Vendas e Marketing
  • CTeSP em Contabilidade e Fiscalidade
  • Pós-graduação em Turismo e Gestão Hoteleira
  • Pós-graduação em Registos e Notariado

 

2. ATIVIDADES DE INVESTIGAÇÃO

O ISCET mantém um centro de investigação denominado CIIIC – Centro de Investigação Interdisciplinar e Intervenção Comunitária no qual se desenvolvem os seguintes projetos:

 

  • CHIP/ISCET – Grupo de investigação do ISCET em Cultura e Património na cidade do Porto - tem como missão contribuir para o conhecimento aprofundado do património material e imaterial do Porto. É objectivo deste grupo de investigação a busca de uma estrutura organizada de informação que permita a todos aqueles que pretendem saber mais sobre o edificado da sua cidade, seja com que intuito for, um acesso simplificado, ordenado e metódico às características físicas, à história do edifício e do lugar, e à situação actual do que é visto como parte da estrutura patrimonial edificada da cidade do Porto.
  • Observatório da Solidão – aborda com rigor o fenómeno da solidão enquanto problemática social, psicológica e antropológica, determinante para a compreensão das nossas sociedades, instituindo-se como um lugar ao serviço de investigadores, instituições de solidariedade social, autarquias, poder central e, de uma forma geral como um espaço indutor do aprofundamento da consciência crítica e solidária da nossa comunidade nacional e internacional. 
  • Observatório de Resolução Alternativa de Litígios – principais objetivos: promover e publicitar encontros, congressos, colóquios, ações de formação e outros eventos relevantes no domínio da resolução alternativa de litígios; disponibilizar ligações a instituições públicas ou privadas, centros ou outras organizações cuja área de atuação/interesse seja a resolução alternativa de litígios; divulgar publicações dedicadas à temática da resolução alternativa de litígios tendo em vista a criação de um acervo bibliográfico de relevo neste domínio; disponibilizar informação legislativa nacional e internacional na temática em causa; promover projetos de investigação autónomos ou em parceria.
  • Observatório do Comércio Internacional – principais objetivos: Recolher e analisar dados sobre a evolução e tendências do comércio internacional e a internacionalização da economia portuguesa; elaborar artigos ou outras publicações e realização de estudos e projetos sobre temáticas ligadas ao comércio internacional; construir um acervo bibliográfico e documental, sob a forma de base de dados, com publicações científicas e técnicas na área do comércio internacional; divulgar eventos científicos, técnicos e formativos relevantes na área do comércio internacional e da internacionalização da economia portuguesa.
  • Observatório de Marketing e Publicidade – tem como principal missão ser um espaço com relevância científica capaz de recolher e analisar informações sobre marketing e publicidade a nível nacional e internacional. Visa nomeadamente a divulgação de notícias relativas ao marketing e à publicidade como, por exemplo, eventos, informações surgidas na comunicação social, acontecimentos com relevância para as diversas dimensões do marketing, tais como a atividade industrial, comercial, social e educativa das sociedades contemporâneas. Abrange igualmente a promoção da investigação e a difusão de normativos importantes no domínio da comunicação.

 

3. MISSÃO

Da missão da instituição destacam-se os seguintes objetivos:

  • Formação de quadros superiores para empresas, organismos públicos, estruturas centrais, regionais e locais do Estado;
  • Promoção, em consonância com o objetivo anterior, de ciclos de formação inicial e especializada;
  • Desenvolvimento de parcerias estratégicas.

 

Em termos pedagógicos, o ISCET procura:

  • O desenvolvimento integral dos estudantes;
  • O incremento do empreendedorismo;
  • A promoção do sentido do rigor e da inovação;
  • O desenvolvimento de competências conferentes de autonomia;
  • A capacidade de trabalho em equipa;
  • O envolvimento em projetos de relevância social.

De uma forma geral, o projeto educativo, científico e cultural da instituição obedece aos princípios de valorização e promoção do conhecimento, realização dos estudantes como pessoas e cidadãos, implicação nos objetivos de desenvolvimento sustentado local, regional e nacional.

 

4. VISÃO

No desenvolvimento do seu projeto institucional o ISCET visa a prossecução das seguintes metas:

 

  • Afirmar-se como instituição de referência no domínio da formação de quadros empresariais;
  • Alcançar um reconhecimento nacional e internacional que lhe permita mobilizar formadores altamente qualificados em todas as valências dos seus cursos;
  • Organizar e manter atividades sistemáticas de formação contínua e recorrente;
  • Criar e manter projetos de intervenção e investigação aplicada em parceria com entidades externas relevantes para o desenvolvimento dos conhecimentos e técnicas pertinentes para os seus domínios de formação;
  • Exponenciar a integração de diplomados seus no âmbito da instituição entendida como comunidade educativa de modo a permitir o fomento de vínculos institucionais e a disponibilização de experiências e motivações;
  • Aprofundar a consciência da responsabilidade social da instituição enquanto veiculo propiciador do desenvolvimento económico sustentado das populações;
  • Incrementar, de uma forma sistemática e pragmática a implicação das empresas e associações na definição, desenvolvimento e avaliação dos diversos programas de formação.

 

5. PRESSUPOSTOS

  • Cultura de comunidade: proximidade, interatividade, participação;
  • Acompanhamento e orientação dos estudantes no seu processo de integração pessoal e académica;
  • Atividades culturais, lúdicas e desportivas que alimentem em todo(a)s o sentimento de pertença ao ISCET;
  • Incentivo à inovação: áreas científicas de ponta, aprendizagem ativa;
  • Abertura à sociedade: observatórios, formações especializadas, conselho consultivo e protocolos com empresas de grande prestígio;
  • Situação no centro da cidade do Porto: acessibilidade de serviços, de atividades culturais e de lazer, facilidade de transportes;
  • Reforço da implantação da imagem do ISCET nas escolas secundárias e profissionais e junto de entidades com as quais o ISCET mantém protocolos de colaboração;
  • Atendimento administrativo personalizado e eficiente, pessoal e online: bolsas, matrículas, inscrições em avaliações, etc.;
  • Ambiente internacional: estudantes e professores de países de todo o mundo no ISCET, estudantes e professores do ISCET em países estrangeiros (“estudantes internacionais”, “estudantes Erasmus”);
  • Investigação aplicada e integrada nos processos de ensino/aprendizagem;
  • Índices elevados de empregabilidade;
  • Sentido da responsabilidade social: tratamento e envolvimento nas problemáticas ambientais, da pobreza e da projeção cultural, económica e social da cidade e da região.

 

6. LINHAS DE FORÇA, PARÂMETROS E INICIATIVAS PARA A SUA EXECUÇÃO

  • Valorização da dimensão ética na formação dos estudantes: implicação em projetos sociais de extensão à comunidade envolvente e na promoção do trabalho colaborativo e voluntário com entidades externas, defesa dos princípios da não discriminação e promoção da dignidade;
  • Empenhamento no desenvolvimento do espírito crítico e da curiosidade pelo saber através da participação dos estudantes em projetos de investigação e intervenção social com o inerente reconhecimento pela sua valorização nos processos de avaliação;
  • Incremento da revista “Percursos e Ideias” com colaborações internas e a sua progressiva afirmação como revista internacionalmente credenciada;
  • Desenvolvimento de uma comunicação e marketing que transmitam interna e externamente, de uma forma motivadora e transparente, os valores e objetivos que diferenciam a instituição, considerando os seguintes referenciais: produto, público, preços, localização da instituição, processos, evidências e estratégias de promoção;
  • Aprofundamento da participação dos membros do Conselho Consultivo e das instituições onde se realizam estágios na definição e organização de cursos, eventos com impacto científico, profissional e social e na clarificação dos vetores sensíveis para a formação prática dos estudantes;
  • Otimização dos processos e estratégias para acompanhamento dos diplomados na inserção na vida profissional e promoção ativa da aprendizagem ao longo da vida: organização e atualização sistemática de ficheiros, prospeção de necessidades de formação e lançamento de módulos de especialização;
  • Organização calendarizada e monitorizada dos processos de inserção dos estudantes na comunidade ISCET, designadamente novos estudantes e estudantes estrangeiros, bem como estudantes com indicadores de insucesso e abandono: entrevistas, reuniões, implementação de processos de acompanhamento e avaliação;
  • Continuidade da participação dos alumni na vida da instituição, nomeadamente em eventos e na transmissão de experiências aos estudantes em formação: possibilidade de distinguir alumni como “embaixadores do ISCET”;
  • Incentivo à participação dos estudantes em provas desportivas e lançamento de outras atividades de natureza cultural e lúdica, inclusive em colaboração com entidades ligadas à promoção do montanhismo, surf, música, etc.;
  • Para além da participação do ISCET em feiras e outras iniciativas de escolas secundárias, promoção de concursos e jogos dirigidos a alunos destas escolas, no âmbito direto ou indireto das áreas das formações do ISCET;
  • Conceção e divulgação de vídeos, inclusive com a colaboração de estudantes do ISCET, com potencial para a sua divulgação nas redes sociais;
  • Para além do “welcome day” e da cerimónia de entrega de diplomas, organização de eventos especialmente dirigidos a familiares de estudantes;
  • Desenvolvimento de atividades de formação contínua dos docentes nos planos científico e pedagógico: definição em reuniões de coordenação de áreas prioritárias de formação interdisciplinares e setoriais com colaboração de especialistas externos ou por intercâmbio interno e na decorrência da avaliação do desempenho docente;
  • Promoção da participação do ISCET, autonomamente ou em colaboração com instituições terceiras, em projetos e redes com projeção local, regional, nacional e internacional;
  • Organização e divulgação de calendários semestrais de eventos e formações especializadas e/ou de curta duração e de outros com eventos culturais e recreativos;
  • Criação de novas rubricas no site do ISCET;
  • Criação de novos cursos de licenciatura e CTeSP;
  • Desenvolvimento de estratégias tendentes a assegurar uma melhoria do posicionamento do ISCET nos rankings nacionais e internacionais de instituições de ensino superior: publicação de artigos científicos, qualidade do corpo docente, eventos, parcerias, projetos, envolvimento com a comunidade, internacionalização.

 

7. EIXOS ESTRATÉGICOS

Eixo 1. Formação

1.1. Objetivo estratégico

1.1.1. Consolidar e aprofundar a qualidade da oferta formativa.

1.2. Objetivos operacionais

1.2.1. Otimizar a correlação entre os objetivos dos cursos e a adequação dos conteúdos das UC;

1.2.2. Otimizar a correlação entre os objetivos dos cursos e a adequação das metodologias de aprendizagem e avaliação das UC;

1.2.3. Aprofundar pedagógica e cientificamente as conexões interdisciplinares entre UC;

1.2.4. Dinamizar a incorporação de projetos de investigação na lógica do processo de ensino/aprendizagem;

1.2.5. Melhorar as conexões entre o processo formativo e as necessidades das entidades empregadoras;

1.2.6. Aumentar qualitativa e quantitativamente a oferta de formações pós-graduadas e de especialização;

1.2.7. Consolidar e alargar a oferta formativa nas áreas dos cursos, diversificar os públicos alvo das formações e fazer corresponder o n.º de estudantes inscritos à percentagem das vagas disponíveis;

1.2.8. Implementar formações superiores não conferentes de grau.

1.3. Atividades

1.3.1. Ponderar os perfis, competências e objetivos dos vários ciclos de estudos e criação de novos ciclos de estudos;

1.3.2. Realizar workshops sobre estratégias de ensino/aprendizagem e recursos pedagógicos;

1.3.3. Estabelecer parcerias com outras instituições com vista à contínua atualização científica das formações e melhor adaptação dos respetivos referenciais ao mercado de trabalho.

 

Eixo 2. Promoção, comunicação e imagem

2.1. Objetivo estratégico

2.1.1. Melhorar a qualidade dos conteúdos e promover a otimização da eficácia dos circuitos de comunicação interna e externa.

2.2. Objetivos operacionais

2.2.1. Aumentar, diversificar e melhorar progressivamente a qualidade dos conteúdos e fluxos de informação em registos virtuais e clássicos;

2.2.2. Reforçar a visibilidade interna e externa da instituição.

2.3. Atividades

2.3.1. Desenvolver um sistema de comunicação interna e externa eficiente designadamente no que respeita à divulgação de decisões, ao fluxo de sugestões e observações, à oferta formativa, aos perfis dos docentes, diplomados e estudantes e ao funcionamento dos diversos serviços.

 

Eixo 3. Pessoal docente e não docente

3.1. Objetivos estratégicos

3.1.1. Elevar as qualificações académicas e profissionais;

3.1.2. Melhorar a adequação dos meios e condições de trabalho;

3.1.3. Aprofundar os níveis e a qualidade da participação na vida da instituição.

3.2. Objetivos operacionais

3.2.1. Fazer corresponder, em termos de quantidade e áreas, os doutoramentos e títulos de especialista às necessidades da instituição;

3.2.2. Melhorar as condições logísticas de trabalho e atendimento de estudantes;

3.2.3. Incentivar a promoção de iniciativas com vista à melhoria da atividade pedagógico-científica e da cultura organizacional, à mobilização dos(as) atuais estudantes e à atração de novos(as) estudantes.

3.3. Atividades

3.3.1. Definir e implementar áreas de formação prioritárias que estimulem as progressões das pessoas e correspondam às necessidades da instituição, designadamente no que se reporta às reais expectativas do mercado de trabalho e de desenvolvimento económico e social da comunidade regional e nacional;

3.3.2. Identificar os pontos fortes e fracos das condições de trabalho e de eficiência dos serviços, nomeadamente no que respeita ao apoio pedagógico e administrativo aos estudantes.

 

Eixo 4. Estudantes

4.1. Objetivos estratégicos

4.1.1. Proporcionar o aprofundamento da formação integral, científica, técnica e cívica, dos(as) estudantes e a sua inserção na vida ativa;

4.1.2. Melhorar as estruturas de acompanhamento e a qualidade e diversificação dos serviços disponíveis.

4.2. Objetivos operacionais

4.2.1. Desenvolver competências pessoais, profissionais e de cidadania através da participação em iniciativas cívicas, culturais, desportivas ou outras;

4.2.2. Incrementar o empreendedorismo e a inovação;

4.2.3. Aprofundar a intervenção e o alcance das atividades de tutoria bem como melhorar as condições de trabalho e convívio na instituição.

4.3. Atividades

4.3.1. Criar estruturas que incentivem a promoção pelos estudantes de atividades extra-curriculares de cariz cultural, associativo, desportivo e solidário;

4.3.2. Dinamizar iniciativas que assegurem a ligação dos estudantes ao mundo empresarial em particular e às instituições dos respetivos setores de atividade e formação;

4.3.3. Empreender iniciativas que assegurem o efetivo funcionamento de uma associação de antigos estudantes, a sua ligação aos estudantes em formação e a divulgação das atividades profissionais que desenvolvam.

 

Eixo 5. Investigação e Parcerias

5.1. Objetivo estratégico

5.1.1. Desenvolver a investigação e prestar serviços à comunidade.

5.2. Objetivo operacional

5.2.1. Incrementar quantitativa e quatitativamente a investigação aplicada e atividades de desenvolvimento de natureza profissional de alto nível, bem como as suas conexões com os processos de ensino/aprendizagem.

5.3. Atividades

5.3.1. Estabelecer contactos regulares com organizações externas no sentido de identificar projetos que careçam de apoio em termos de investigação a ser promovida pelo CIIIC;

5.3.2. Divulgar externamente projetos empreendedores de qualidade construídos no âmbito dos trabalhos das várias UC;

5.3.3. Participar em projetos de iniciativa de entidades locais e regionais.

 

Eixo 6. Organização interna, relações com a comunidade e avaliação da qualidade

6.1. Objetivo estratégico

6.1.1. Incrementar o SIGQ e a respetiva monitorização.

6.2. Objetivo operacional

6.2.1. Estabelecer conexões entre o SIGQ e a gestão da instituição.

6.3. Atividades

6.3.1. Definir responsabilidades, momentos e meios de comunicação de modo a assegurar-se a eficácia e a eficiência no funcionamento multidimensional da instituição;

6.3.2. Assegurar o efetivo funcionamento o Conselho Consultivo.

 

Eixo 7. Internacionalização

7.1. Objetivo estratégico

7.1.1. Reforçar e alargar as atividades de cooperação de âmbito nacional e internacional e o seu impacto junto da comunidade educativa.

7.2. Objetivos operacionais

7.2.1. Promover a mobilidade docente e discente internacional (incoming outgoing);

7.2.2. Aprofundar e desenvolver parcerias com instituições de ensino superior estrangeiras e com outras organizações de âmbito internacional.

7.3. Atividades

7.3.1. Organizar um guia virtual em língua inglesa com a oferta formativa do ISCET;

7.3.2. Assegurar a participação sistemática do ISCET em organizações e reuniões internacionais relevantes para as diversas áreas de formação;

7.3.3. Definir e manter em funcionamento UC em língua inglesa.